Cheganos Oficiais, Eliseu Neves, Inês da Graça Louro, João Pela, Ricardo Costa, Sérgio Ramos

Chega afirma ser um partido Anti-Sistema mas muitos dos seus candidatos vieram do Sistema e aproveitaram a promoção

O Chega afirma ser um partido Anti-Sistema, mas muitos dos seus candidatos vieram do sistema político que lidera em Portugal: PS, PSD, CDS, CDU e Bloco de Esquerda, e muitos tiveram a oportunidade de serem promovidos de candidatos de Juntas de Freguesias a candidatos a Câmaras Municipais.

  • Ricardo Costa, candidato à presidência da Câmara Municipal de Fafe – Foi candidato do PSD/CDS à Junta de Freguesia de Ribeiros em 2009, e em 2013 apresentou a sua candidatura à mesma freguesias pelo Movimento de cidadãos eleitores Independentes por Fafe, Movimento apoiado pela Coordenadora Distrital de Braga do Bloco de Esquerda. Em entrevista à imprensa disse que queria acabar com os “Compadrios, os favores e os tachos”.
  • Sérgio Ramos, candidato à Câmara Municipal de Vila Real – Foi candidato do Bloco de Esquerda em 2009 à junta de freguesia de Lordelo.
  • Inês da Graça Louro, candidata do Chega à Câmara Municipal da Azambuja, foi eleita por dois mandatos pelo PS à Junta de Freguesia da Azambuja.
  • João Pela, candidata do Chega à Câmara Municipal de Pombal, aceitou o convite quando ainda era deputado da Assembleia Municipal de Odivelas, eleito pelo CDS.
  • António José Fonseca, candidato do Chega à Câmara Municipal do Porto – Foi eleito na Junta de Freguesia União de Freguesias do Centro Histórico do Porto pela primeira vez em 2013 e reeleito em 2017, pelo movimento independente de Rui Moreira. Defensor do 25 de Abril.
  • Pedro Castelo Xavier, candidato à Câmara Municipal de Portimão, foi candidato do PSD à mesma Câmara nas autárquicas 2013, mas perdeu a confiança política no ano seguinte, depois de ter feito acordo com o PS. Ex-coordenador do Partido Aliança da concelhia de Portimão.
  • José Paulo Sousa, candidato do Chega à Câmara Municipal de Silves – O ex-vereador dessa Câmara Municipal, eleito pelo PSD, foi alvo de acusação de abuso de poder por parte do Ministério Público em 2011, mas o processo foi arquivado em Abril de 2012 por ter prescrito.
  • Eliseu Neves, candidato à Câmara Municipal de Cantanhede – Era do PS e 12 anos depois ter sido eleito como independente nas listas do partido, decidiu sair.
  • Cristina Miranda, candidata à Câmara Municipal de Viana do Castelo – Integrou a lista do Partido Aliança nas legislativas 2019.
  • João Rodrigues dos Santos, candidata à Câmara Municipal de Cascais – Esteve 15 anos no PS, mas nunca foi candidato a um cargo público.
  • Nuno Afonso, candidato à Câmara Municipal de Sintra – Foi vereador pelo PSD em Loures em 2017, tal como o seu amigo André Ventura.
  • Fernando Feitor, candidato à Câmara Municipal de Vila Verde – Foi deputado municipal pelo Partido Socialista.
  • Luís Paulo Pereira, candidato à Câmara Municipal de Leiria – Foi autarca de Pedrógão Grande, como independente pelo PSD.
    Mas a lista continua …
PODE QUERER VER TAMBÉM:

Candidato do Chega à Câmara Municipal de Silves foi acusado de abuso de poder em 2011

Candidato do Chega a Portimão perdeu a confiança política do PSD em 2014 depois de fazer acordo com o PS

Candidato do Chega à Câmara Municipal do Porto é um defensor do 25 de Abril

Partilhe

1 Comment

  1. Zé Carlos

    Luís Caldeirinha Roma, candidato à Assembleia Municipal de Évora, foi presidente da Câmara de Vila Viçosa, no distrito de Évora, entre 2009 e 2013, eleito como independente pelo PS, e mandatário distrital da candidatura Cavaco Silva à Presidência da República, nas eleições de 2011. https://www.radiocampanario.com/ultimas/regional/autarquicas-2021-luis-caldeirinha-roma-e-o-candidato-do-chega-a-assembleia-municipal-de-evora

Leave a Reply