Cidália Figueira, Ex-Cheganos Oficiais, Rui Alberto Pires do Rosário, Rute Oliveira

O partido de André Ventura já perdeu 4 autarcas em pouco mais de um mês

Em setembro de 2021 o Chega elegeu nas Eleições Autárquicas 19 vereadores para as Câmaras Municipais e 172 deputados para as Assembleias Municipais, cerca de um mês depois, perdeu 1 vereador e 3 deputados de Assembleias, que passaram a independentes.
O caso mais “grave” é o da vereadora única do Chega em Moura, onde o partido de André Ventura poderia servir de desempate na Câmara Municipal entre os 3 vereadores do PS e os 3 da CDU. Cidália Figueira revelou os seus motivos, que passam pela falta de apoio por parte do partido e divergências políticas.
Os casos dos deputados municipais do Bombarral e da Póvoa de Varzim também têm algum impacto, pois eram as únicas representações que o partido de extrema-direita teria nessas Câmaras Municipais, e são de alguma forma semelhantes, pois nas duas situações os dirigentes das concelhias queriam que os eleitos renunciassem aos seus lugares, o que não aconteceu, e por esse motivo perderam a confiança política:
Rute Isabel Rodrigues de Oliveira passou a independente.
António Miguel Rios ainda não tornou publica a sua decisão, mas deixou de ser deputado do Chega.
Rui Rosário, ex-Coordenador da Concelhia do Chega de Coruche, foi eleito deputado na Assembleia de Freguesia de Coruche Fajarda e Erra, e passou a independente, depois de acusar a Distrital de Santarém de falta de apoio.

PODE QUERER VER TAMBÉM:

Única vereadora do Chega em Moura abandona o partido e passa a Independente

Deputada Independente do Bombarral diz que renunciou ao Chega por “incompatibilidades irreversíveis” com o Presidente da Concelhia

Líder do Chega da Póvoa de Varzim retirou a confiança política ao único deputado municipal “Sinto-me roubada e vigarizada”

Partilhe

Leave a Reply