Cheganos Oficiais, Pedro Pessanha

Candidato elegível a deputado do Chega foi expulso do CDS e participou em “vários negócios do ex-BES Angola”

André Ventura é o Nº 1 da lista do Chega na capital às eleições autárquicas de janeiro de 2022, e Pedro Pessanha, o líder da Distrital de Lisboa é o Nº 4. Tendo em conta que o partido de extrema-direita nas Autárquicas de setembro conseguiu 6,39% é expectável que consiga eleger pelo menos 4 deputados pelo circulo de Lisboa.
Mas quem é Pedro Manuel de Andrade Pessanha Fernandes? Militante 126 do Chega e eleito Conselheiro Nacional Nº 2 no IV Congresso Nacional. Tem 54 anos, Reserva Naval Oficial dos Fuzileiros, Licenciatura em Gestão Imobiliária, Pós-formação em Gestão Imobiliária pelo IST. Ex-Dirigente do CDS, Presidente do Núcleo de Cascais, expulso em 2013, integrou o Movimento Independente Ser Cascais.
Em setembro de 2020, Mariana Mortágua aproveitou o anúncio de que o Bloco de Esquerda ia aprovar todas as propostas de inquérito parlamentar ao Novo Banco, incluindo a do Chega, para defender a necessidade de se investigar todas as “influências e obscuros interesses privados” nos partidos e acusar André Ventura de ser “um político do pior que o sistema tem”.
Mariana Mortágua deu vários exemplos, como o caso de Pedro Pessanha, que “assessorou vários negócios do ex-BES Angola (BESA)”, hoje conhecido como Banco Económico.

PODE QUERER VER TAMBÉM:

Luís Filipe Vieira na Comissão de inquérito ao Novo Banco (vídeo 5h)

Presidente da Distrital de Beja vai ser cabeça-lista do Chega por Faro “Como se sentem os algarvios, traídos”

Mandatário do Chega às Legislativas de 2022 admira Salazar, foi condenado por difamação e acha que “Elevar mulheres à direção de partidos é enfraquecer”

Partilhe

Leave a Reply