Cândido Oliveira, Cheganos Oficiais, Hugo Sousa

Presidente da Distrital do Chega Aveiro retira a confiança política aos Vices e trocam acusações nas Redes Sociais

Dirigentes máximos da Comissão Política da Distrital do Chega Aveiro trocaram acusações nas redes sociais. O líder da distrital, Hugo Sousa, publicou um comunicado no passado dia 5 de agosto onde retirou a confiança política aos vice-presidentes da distrital Cândido Oliveira e José Rangel. O ex-candidato à Câmara Municipal de Aveiro, Cândido Oliveira, já reagiu e acusa Hugo Sousa e mais quatro dirigentes de o terem atacado de forma gratuita e infundada, e a Comissão Distital de não ter qualquer competência jurídica para retirar a confiança política aos Vices.
Comunicado da Distrital do Chega Aveiro emitido no dia 5 de agosto:

Na sequência da entrevista dada à rádio terra-nova pelo vice-presidente da distrital de Aveiro somos a comunicar que, exercendo o nosso direito de resposta com o sentido de repor a verdade dos fatos, vem esta CPD informar todos os militantes e simpatizantes do Distrito de Aveiro do Partido CHEGA que foi retirada a confiança Política dos vice-presidentes Cândido Oliveira e José Rangel.
Esta retirada de confiança política foi legitimada em reunião da comissão política distrital, e obteve a maioria dos votos.
Tal decisão ficou a dever-se a ações e atitudes havidas pelo Sr. Cândido Oliveira e pelo Sr. José Rangel, que em nada dignificavam o CHEGA, nem os ideais pelos quais nos identificamos e regemos.
O Partido CHEGA não pode ter nas suas fileiras pessoas que difamam, que caluniam, que dividem militantes, que fragmentam grupos, que traem a confiança que neles foi depositada, que passam por cima dos estatutos e regras instituídas, só com o único intuito de levar avante as suas agendas pessoais.
O Partido CHEGA não pode ter seus quadros institucionais elementos que por negligência ou incompetência cometem erros graves que podiam ter colocado em causa o processo autárquico passado.
Ainda durante o processo autárquico passado, e numa altura importantíssima, decisiva e crucial para o CHEGA, estes dois elementos apoiaram a concelhia de Aveiro na decisão de anular e desistir das listas criadas que iam concorrer á Junta de Freguesia da Vera-Cruz/Glória e Esgueira, tendo que ser a CPD a segurar e manter as listas, para que as centenas de militantes e simpatizantes não vissem defraudadas a sua vontade e convicção de votar no CHEGA.
Foram muitas as razões que levaram á retirada de confiança política ao Sr. Cândido Oliveira e Sr. José Rangel, e seria muito exaustivo estar aqui a mencioná-las todas, no entanto, e para finalizar este assunto, a CPD não pode aceitar que estas duas pessoas convoquem militantes e simpatizantes CHEGA para pseudo-reuniões com argumento de “formação”, quando nunca foram legitimados pela CPD nem pela DN para tal.
Nem todos os meios justificam os fins, e na Política assim como na vida, “não vale tudo”.
Posto isto, a CPD no exercício legitimo das suas funções, resolveu retirar a confiança política do Sr. Cândido Oliveira e Sr. José Rangel, sendo com alguma surpresa e até estupefação que somos confrontados com um pedido de nota de culpa, pois apesar de o merecerem, nunca lhes foi colocado nenhum processo disciplinar, além de que não substituímos o Conselho de Jurisdição nestas matérias. Admiramos por isso que nos esteja a ser solicitado um documento que não existe, e que não tem nenhum fundamento legal, pois foi tomada uma atitude política e não jurídica.
Para finalizar relembramos que as atas se encontram no mesmo local que sempre estiveram desde o primeiro dia da tomada de posse da CPD e que podem ser assinadas quando pretenderem, basta para isso que tenham vontade de o fazer.
Atentamente
CPD

Cândido Oliveira reagiu ontem na sua página:

A Pátria em primeiro!
Desejaria não ter de fazer este esclarecimento mas, em nome da defesa da honra, cumpre-me fazê-lo!
Caros Militantes e simpatizantes CHEGA:
Alguns dirigentes do Partido em Aveiro, em vez de trabalharem para o crescimento do Partido no Distrito, gastam todo o seu tempo e energia a tentar destruir, boicotar e denegrir o nosso Deputado à AR e os dirigentes que o apoiam publicamente, no fantástico trabalho de proximidade que tem sido feito no Distrito.
Vem isto a propósito de um infeliz comunicado (Abrir link no final) emitido pela Distrital (Hugo Sousa e mais quatro) atacando de forma gratuita e infundada os Vice Presidentes Cândido Oliveira e José Rangel.
Mas passemos aos factos:
1 – O Vice Cândido Oliveira nunca deu uma entrevista à Rádio Terra Nova! Desafiámos um dos autores desta mentira a mostrar o áudio, mas este, porque não existe nenhuma entrevista, nunca nos foi enviado!
2 – A CPD não tem qualquer competência Jurídica para retirar a confiança política aos Vices. O Órgão que tem essa competência é o Conselho de Jurisdição Nacional depois de analisar os factos e a sua gravidade – até agora só podemos ser responsabilizados por trabalhar e estar, desde a primeira hora, ao lado do Deputado eleito por Aveiro.
3 – Somos acusados de “acções e atitudes havidas… que em nada dignificam o CHEGA” sem nunca especificarem que acções são essas (obviamente porque não existem)!
4 – Somos acusados de termos apoiado a Concelhia de Aveiro, à época, de retirar o apoio a duas listas de Freguesia do Concelho de Aveiro. Mais uma mentira que é fácil de desmontar pois fomos os únicos a demonstrar um enorme descontentamento relativamente a essa retirada de apoio.
A CPD interferiu, aí sim, com o intuito de dividir militantes e de os colocar contra nós. Convém lembrar que a CPD nunca apoiou ou se fez representar nas acções de Campanha em que o Vice Cândido Oliveira foi cabeça de lista à CM de Aveiro e Gabriel Bernardo cabeça de lista à AM, vindo a ser eleito Deputado Municipal.
5 – Afirmam, nesse comunicado, que nunca nos foi movido um processo disciplinar (seriam ridicularizados se o fizessem) e que, por esse motivo, não tem fundamento legal o nosso pedido de Nota de Culpa uma vez que “a atitude foi política e não Jurídica”. Em que ficamos afinal? Todo esse comunicado enferma de uma total incoerência, inverdades e está desprovido de fundamento!
6 – Dizem que podemos assinar as actas que “se encontram no mesmo local de sempre…” e que “podem ser assinadas… basta que para isso tenham vontade”.
Convém esclarecer que todas as reuniões (e foram poucas) têm sido realizadas em instalações gentilmente cedidas pela Junta de Freguesia da Glória Vera Cruz e que as decisões sobre o funcionamento da Distrital são tomadas, a dois ou a três, num bar da cidade, noite fora!
Fica a pergunta: onde estão as actas afinal? Na Junta de Freguesia ou no bar?
Por fim é dito no inoportuno comunicado que tudo fazemos em prol de agendas pessoais. Sim é verdade, temos uma agenda que assenta em pontos muito concretos:
1) Dignificar o Partido no Distrito.
2) Sair deste marasmo gerado por incompetências.
3) Restituir a palavra aos militantes.
4) Trabalhar para fazer com que o CHEGA seja o maior partido no Distrito.
Esta é a nossa agenda, tudo o resto são criações do imaginário de meia dúzia para lançar areia para os olhos dos militantes.
Prestarei todos os esclarecimentos adicionais que pretendam bastando para isso que me enviem uma mensagem privada.
Até já.
Sempre com André Ventura.
Cândido Oliveira
Vice Presidente da CPD de Aveiro do Partido CHEGA.

PODE QUERER VER TAMBÉM:

Chega de Aveiro em Guerra de Ratos derrotados vs Inúteis difamadores

Ex-líder do Chega Ílhavo concorda com o seu castigo de 30 dias: “Hipócritas!!”

Candidatos do Chega às Câmaras de Arouca e da Murtosa não apareceram nos Debates Autárquicos

Partilhe

Leave a Reply