Cheganos Oficiais

Ao contrário do que o Chega anuncia: PCP votou a favor do voto de pesar pela morte do agente da PSP

Ao contrário do que o Chega e André Ventura anunciaram nas sua páginas, o PCP votou a favor do voto de pesar pela morte do agente da PSP, Fábio Guerra.
O Partido Comunista português absteve-se num Projeto de voto semelhante levado a votos no mesmo dia, 13 de abril, pelo partido de André Ventura, possivelmente por ter sido apresentado pelo partido de extrema direita.
Projeto de voto apresentado pelo PS e que teve o voto a favor do PCP:

Projeto de Voto n.º 16/XV/1.ª
De pesar pelo falecimento de Fábio Guerra, agente da Polícia de Segurança Pública
O agente da PSP Fábio Guerra, natural da Covilhã, de 26 anos de idade, faleceu no passado dia 21 de março – 2ª feira, no Hospital de São José, na sequência de violentas agressões de que foi vítima em 19 de março de 2022.
Conforme refere o comunicado da Polícia de Segurança Pública – e que aqui se enaltece – «o agente Fábio Guerra honrou, até às últimas consequências, a sua condição policial e o seu juramento de dar a vida, se preciso for, num gesto extremo de generosidade e sentido de missão».
A sua coragem, a sua dedicação e o seu sentido de missão de ajuda ao próximo ficarão sempre na memória e na gratidão dos portugueses.
Assim, reunida em sessão plenária, a Assembleia da República manifesta o seu pesar pelo falecimento do agente Fábio Guerra e transmite as suas mais sentidas condolências à sua família, bem como aos seus amigos e profissionais da PSP.
Palácio de São Bento, 5 de abril de 2022.

Projeto de voto apresentado pelo Chega e que teve a abstenção do PCP:

Projeto de Voto n.º 7/XV/1.ª
De Pesar pelo falecimento do agente da PSP, Fábio Guerra
Na madrugada do último domingo, um grupo de agentes da PSP da esquadra 64 de Alfragide, que se encontravam de folga em Lisboa, junto a uma discoteca na Avenida 24 de julho, aperceberam-se de desacatos, e cumprindo as premissas de que a sua prioridade é garantir a segurança e liberdade de circulação dos cidadãos, os quatro agentes tentaram
colocar cobro às altercações.
Foram barbaramente agredidos na sequência desta tentativa de apaziguamento da situação e o agente Fábio Guerra, de somente 26 anos de idade, natural da Covilhã, acabou conduzido em estado crítico para o hospital. Passadas pouco mais de 24 horas dos acontecimentos profundamente brutais, o corajoso agente infelizmente não resistiu à
gravidade dos ferimentos, tendo acabado por falecer.
Com profundo pesar, choramos a morte de um jovem, nesta situação de violência extrema e injustificada, quando tentava, como jurou, zelar pela segurança dos seus concidadãos.
Homenageamos e honramos também todos os que “ao serviço da Ordem e na defesa da Sociedade”, deram a própria vida.
Assim, e pelo exposto, a Assembleia da República, reunida em sessão plenária, expressa o seu profundo pesar pelo falecimento do agente da PSP Fábio Guerra, apresentando sentidos pêsames à sua família, amigos e colegas agentes de autoridade
São Bento, 4 de abril de 2022

PODE QUERER VER TAMBÉM:

André Ventura é acusado de estar a utilizar a morte para “arremesso político” e para fazer “chicana política”

O religioso André Ventura é contra a pena de morte dos pedófilos, homicidas ou terroristas mas não se chocaria se fosse a pena dos incendiários

Dirigentes do Chega aproveitam morte de Otelo Saraiva de Carvalho para o atacar

Partilhe

Leave a Reply