César do Paço, Cheganos Oficiais

Ministro de Cabo Verde que se demitiu por causa de ligações ao Chega foi alvo de buscas da PJ

A Polícia Judiciária (PJ) de Cabo Verde realizou ontem uma operação de buscas e apreensão na Cidade da Praia, na residência do ex-ministro dos Negócios Estrangeiros e da Defesa, Luís Filipe Tavares, investigado após a sua demissão na sequência da polémica sobre a alegada aproximação ao Chega.
A reportagem da SIC divulgada em janeiro de 2021 sobre o partido português de extrema-direita, revelou que um financiador do Chega, o cidadão português Caesar do Paço, tinha sido nomeado cônsul honorário de Cabo Verde na Florida, ao mesmo tempo que a esposa era empossada cônsul em Nova Jérsia, nos Estados Unidos.
O primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, aceitou em 2021 o pedido de demissão de Luís Filipe Tavares na sequência da conotação do então ministro ao partido de André Ventura e à denúncia da oferta de uma viatura no valor de 45 mil euros, conhecida nas vésperas das eleições legislativas de 18 de abril de 2021.
A reportagem motivou uma abertura por parte PGR em 28 de abril de 2021 de uma instrução criminal a uma alegada promessa de benefício patrimonial envolvendo o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros, estando em causa o crime de corrupção.

PODE QUERER VER TAMBÉM:

A Grande Ilusão: César do Paço, financiador do Chega e ex-financiador do CDS

A Grande Ilusão da SIC: Os Cheganos, o Padrinho, a Madrinha e o Vizinho (4 episódios)

André Ventura voltou às cartas a “implorar” aliança de direita com o PSD e IL

Partilhe

Leave a Reply