Cheganos, Cheganos Oficiais, João Rodrigues dos Santos, Maria Vieira

Maria Vieira usa fotos de Maria João Abreu e Maria José Valério para questionar pandemia e fazer politica

Há quem diga que na politica vale tudo? A polémica atriz Maria Vieira partilhou uma foto a lamentar profundamente o falecimento da Maria João Abreu, e a questionar se a conceituada atriz foi vítima da vacina para a Covid-19.
A ex-mandatária de André Ventura, que faz parte da lista de candidatos do Chega a Cascais, encabeçada pelo irmão do jornalista da RTP José Rodrigues dos Santos, João Rodrigues dos Santos, é conhecida pelas suas posições negacionistas da pandemia e não perde uma oportunidade para questionar as medidas de prevenção do Covid-19, como por exemplo na reação à festa do Sporting.
Maria João Abreu faleceu esta quinta-feira no Hospital Garcia de Orta, em Almada, onde estava internada depois de ter sofrido uma rutura de um aneurisma cerebral. Em novembro de 2020, Maria João Abreu perdeu o pai, que morreu aos 78 anos, vítima de Covid-19, e revelou que ela e o marido também já tinham estado infetados.

Já no dia anterior, Maria Vieira, publicou uma foto da falecida Maria José Valério, que morreu no passado dia 3 de março, vítima de Covid-19, para a recordar depois da vitória do Sporting no Campeonato, e para associar a autora da Marcha do Sporting a André Ventura, algo que a fadista nunca fez publicamente em vida.

Ontem, durante os festejos da conquista do título sportinguista, recordei com muita saudade a minha querida Maria José Valério.
Emocionei-me quando escutei a voz dela ecoando pelas ruas de Lisboa e sobretudo quando ouvi o refrão – «Vivó’Sporting» – entoado pelos milhares de adeptos verde e brancos que lotaram a capital.
E depois imaginei como ela teria ficado feliz por assistir á festa do seu (nosso) Sporting, naquela gloriosa noite de ontem.
Eu sempre mantive longas conversas telefónicas com a Maria José e havia falado com ela poucos dias antes do seu internamento.
A Maria José Valério era, tal como eu, uma mulher e uma artista Conservadora e de Direita e depois do 25 de Abril de 74 ela foi muitas vezes ostracizada, censurada e prejudicada por causa das suas inclinações políticas.
Lembro-me bem dela me confessar a sua profunda admiração pelo Dr. André Ventura e de manifestar a sua vontade em conhecê-lo pessoalmente e por isso, dada a impossibilidade dela sair da Casa do Artista, falei com os meus queridos amigos – Pedro Alves e Zé Aguiar – que imprimiram uma foto do André e arranjaram uma bonita moldura para a colocar e durante um jantar/comício que decorreu em Coimbra, pedi ao André para escrever no verso da foto umas palavrinhas dirigidas à Maria José. Depois disso, no dia da manifestação «Portugal Não é Racista», promovida pelo CHEGA, que decorreu em Lisboa, dirigi-me à Casa do Artista, na companhia dos meus amigos António Ferreira e Ana Vitória Ferreira e deixei a moldura com um segurança que logo a entregou à Maria José Valério, que de imediato assomou à varanda do seu quarto para nos cumprimentar e para nos agradecer o presente que todos lhe tínhamos oferecido.
Essa foi a última vez que falei com a Maria José sem ser ao telefone, que voltei a ver o seu largo sorriso pendurado no rosto e que senti a mesma alegria que ela ontem certamente terá sentido lá no céu, junto do Deus que sempre louvou.
Parabéns Maria José Valério. E «Vivó’Sporting»

Partilhe

Leave a Reply