Cheganos Oficiais, José Dias

Líder da Lista que Impugnou o Congresso diz que tentaram tudo mas “Certamente receberam ordens de alguém”

José Dias, ex-Vice-presidente do Chega e líder da Lista A a Delegados por Lisboa, lista excluída a menos de 10 horas da votação, diz que tentaram tudo para que as coisas corressem normalmente e democraticamente e que não encontra razão de tal procedimento por parte da mesa da Assembleia Geral do Partido Chega: “Certamente receberam ordens de alguém…”

Pele de cordeiro…
Como é sabido, alguns elementos da Lista A do Distrito de Lisboa do Partido CHEGA, fizeram um Recurso ao Tribunal Constitucional pela forma, que consideram incorrecta, como a referida lista A foi impedida de concorrer às eleições para delegados ao último Congresso do Partido Chega. Aguarda-se a decisão que poderá levar, em última análise (mais uma vez) à anulação das decisões tomadas naquela reunião (IV CONGRESSO DO PARTIDO CHEGA EM VISEU).
Têm, entretanto, surgido vozes vitimizando-se e culpando os promotores da Lista A de desestabilização e até de boicote ao bom andamento da vida do partido. Nada mais injusto. Todo o militante justo sabe (e testemunhou) que a Lista A tentou tudo, mas tudo, para impedir que tal irregularidade ocorresse. Tentou tudo, mas tudo, para que as coisas corressem normalmente e democraticamente e ainda agora não se encontra razão de tal procedimento por parte da mesa da Assembleia Geral do Partido CHEGA.
Certamente receberam ordens de alguém…. Temos realmente muita plangência pelo sucedido seria sempre de evitar! SEMPRE. Eram todos militantes do Partido CHEGA, com quotas pagas e todos a torcer pelo crescimento do Chega e acima de tudo pela pluralidade democrática dentro do Partido. Que muito estimamos e incentivamos.
O Congresso poderia ter sido adiado conforme sugestão nossa em tempo: Avisamos a quem de direito que iriamos recorrer para o Tribunal Constitucional no próprio dia das irregulares eleições de lista única, ou seja no dia 6 de Novembro de 2021, avisamos de seguida que tínhamos interposto o recurso para o Tribunal Constitucional no dia 11 de Novembro de 2021, ora se o Congresso só teria lugar no dia 26 a 28 de Novembro de 2021, teriam de facto tempo de sobra para o adiar até á douta e competente sentença do Tribunal Constitucional.
NÃO QUISERAM ADIAR! E ALGUÉM TEVE A LATA DE DIZER O SEGUINTE: “Para que servem 40 ou 50 delegadozitos de m……”
Não entendemos agora as preocupações!! Não entendemos agora as reações! As ações ficam para quem as pratica!
Estamos de consciência completamente limpa, só queríamos que mais militantes tivessem voz activa no interior do Partido CHEGA!
Caso aconteça a repetição de tudo (NOVO CONGRESSO) o Partido deve punir quem foram os culpados por afastarem indevidamente a LISTA A do Distrito de Lisboa do Partido CHEGA.
A Pergunta que têm que se fazer? Que medo é que a Lista A pode gerar? Sinceramente não sabemos responder a esta questão!
José Dias, Partido CHEGA/LISTA A do Distrito de lisboa

PODE QUERER VER TAMBÉM:

Congresso em risco de ser repetido! Tribunal Constitucional pediu esclarecimentos ao Chega por causa da exclusão de Lista de Delegados por Lisboa

Impugnante da Lista de Lisboa excluída diz que a Direção do Chega foi irresponsável por ter avançado com o Congresso

André Ventura não foi escolhido para o Prémio Tágides que podia ter a nomeação de qualquer pessoa

Partilhe

Leave a Reply