Cheganos Oficiais, José Dias, Rui Paulo Sousa

Ex-vice-presidente do Chega assume oposição interna contra os amiguismos e não concorda com “Turbo-deputados” com 7 funções

José Dias, ex-vice-presidente do Chega, assumiu hoje em declarações à Agência Lusa, que faz parte da oposição interna à liderança para lutar contra os amiguismos, acusando André Ventura de estar numa redoma e ser quem decide tudo no partido.
Para o Presidente do Sindicato do Pessoal Técnico da PSP o Chega não pode ser só André Ventura e seus amigos, o que na sua opinião está a tornar o partido de extrema-direita insustentável para quem está desde o início.
O ex-cabeça de lista pelo Chega no círculo de Castelo Branco nas eleições legislativas de 2019 e candidato à Câmara Municipal da Amadora nas autárquicas de 2021, escreveu na sua página que não concorda com os “turbo-deputados”, como o caso de Rui Paulo Sousa, ex-cabeça-de-lista do partido Aliança de Pedro Santana Lopes no distrito de Santarém nas eleições legislativas de 2019, que tem pelo menos 7 funções: Vogal na Direção Nacional, Secretário-geral, Presidente da Comissão de Ética, vice-presidente do grupo parlamentar, responsável pelas finanças e pagamentos do partido, deputado e membro de três comissões parlamentares, uma como efetivo.
José Dias escreveu na sua página no Facebook:

Partido CHEGA: Turbo-deputados com funções partidárias!
Chegou ao meu conhecimento que vários deputados do CHEGA, têm 4 e mais funções e um deles têm 7 funções!
O que diria o simples militante do CHEGA ou o cidadão eleitor se soubesse que um dos deputados que foi eleito pelo Partido Chega, é membro da Direção Nacional, onde é vogal!
É simultaneamente secretário-geral do Partido Chega; é simultaneamente Presidente da Comissão de Ética do Partido; é simultaneamente vice-presidente do grupo parlamentar do partido; é simultaneamente responsável pelas finanças e pagamentos do partido; isto além, claro de ser deputado e como tal membro de três comissões parlamentares (uma como efectivo, nas outras duas como suplente!)
Bom, no mínimo ficaria cansado…muito cansado…
Para logo a seguir pensarmos:
“Quem muitos burros toca, algum ha-de ficar para trás “….
Não estamos a falar num deputado imaginário. Estamos a falar de um deputado bem real e que sim, “toca todos esses burros”…ou pelo menos dizem que “toca”.
Mais, não estamos a falar de um deputado imaginário. Estamos a falar de um deputado real que é apenas um entre outros com “currículos” semelhantes. E que têm em média, pouco mais de 1 ano de militância no Partido CHEGA (outros nem isso)!
Estas nomeações foram feitas com critérios pessoais de escolha que o líder pode sempre fazer, no entanto não posso concordar que haja um militante do Partido Chega, com sete (7) cargos e outros com quatro (4) cargos, com isso, passamos atestados de menoridade a tantos outros militantes com qualificações próprias, muito adequadas para as diversas funções no Partido CHEGA!
Resumindo: Quanto mais “TURBO DEPUTADOS” MAIS “TURBO-DESCRÉDITO “.
Os militantes, simpatizantes e os eleitores não são parvos….
Depois queixem-se!
José Dias/Militante Chega
NOTA: Todos os comentários que não acrescentem nada e sejam ridículos face ao que escrevi, serão de imediato apagados e o seu autor bloqueado.

PODE QUERER VER TAMBÉM:

Grupo de cidadãos ainda militantes querem saber os currículos dos Assessores “O Chega foi tomado por interesses circunstanciais”

José Dias levantou suspeitas sobre o processo de exclusão da sua Lista “Foi tudo combinado”

Quem é Rui Paulo Sousa? Ex-Partido Aliança e Vogal da Direção do Chega

Partilhe

Leave a Reply