Cheganos Oficiais, Eugénia Santos

Candidata do Chega a Braga esclarece entrevista à Lusa e publicou foto de beijo interracial

Eugénia Fernanda Sales Teixeira dos Santos, Vice-Presidente do Chega em Braga, partilhou excerto da sua entrevista à Agência Lusa, onde diz que ambiciona programas mais flexíveis nas escolas e colégios do concelho, introduzindo disciplinas capazes de sensibilizar alunos para matérias como o meio ambiente e o racismo, e para o “preconceito que existe” em relação a homossexuais, mas agora diz que é tudo uma questão de aulas de interpretação? Afinal a candidata do Chega à Câmara Municipal de Braga, tem um discurso menos esquerdista (já não pode voltar a ser candidata do Bloco de Esquerda nem do Livre), e sobre o racismo e a homossexualidade diz apenas que “devemos promover o respeito pelo ser humano, sobretudo na adolescência”. Pelo menos, a esposa do Secretário do Chega em Braga assume que existe racismo em Portugal? Ou é também uma questão de interpretação?
Eugénia Santos, que no dia 16 de março de 2021, partilhou uma foto na sua página de candidatura à Câmara Municipal de Braga, com dois jovens a simbolizar um beijo interracial, escreveu hoje na mesma página:

Boa tarde a todos
Retirei este excerto da minha entrevista à Lusa.
Há gente mal intencionada e outra que precisa de aulas de interpretação que percebeu que eu defendo as aulas de cidadania e a ideologia de género.
EU NÃO DEFENDO!!!! FUI SEMPRE CONTRA!!!
A mensagem não foi passada correctamente, como tem sido hábito quando falámos do CHEGA!
Defendo que temas como o ambiente, a violência doméstica, o bullying, o respeito pelos mais velhos a caridade e o humanismo devem ser introduzidos nas escolas, adaptando a cada faixa etária. Com os pais a trabalhar, com poucas horas dedicadas aos filhos temos índices de violência, de falta de civismo e de falta educação e respeito a aumentar.
Relativamente ao racismo e homossexualidade devemos, não implementar uma agenda como a esquerda tem feito, mas sim promover o respeito pelo ser humano, sobretudo na adolescência.
Repito que não defendo a ideologia de género, defendo que as nossas crianças devem crescer sem imposições sexuais nem ideológicas e com a inocência que lhes é característica.
Antes de ser candidata, sou uma pessoa e não admito a ninguém que tente colocar na minha boca, palavras mal intencionadas,ideias deturpadas ou segundas intenções.
CHEGA!!!!

PODE QUERER VER TAMBÉM:

Candidata do Chega em Braga publicou foto sua com manifestantes anti-fascistas a segurar a tarja “Fascismo Nunca Mais”

Familygate no Chega de Braga: Secretário é marido da Vice-Presidente

Partilhe

Leave a Reply