André Ventura, Cheganos Oficiais

André Ventura não escreve sobre o seu processo de difamação mas quer que a extrema-esquerda seja alvo de escrutínio

Dois dias depois de ter sido notícia o pedido do Ministério Público para se levantar a imunidade parlamentar a André Ventura para que possa ser constituído arguido, no âmbito de um alegado crime de difamação agravada, depois do líder do Chega e o próprio Chega terem partilhado uma montagem oficial do partido, onde afirmam que Fernando Rosas, historiador e fundador do Bloco de Esquerda “torturou homens e sequestrou mulheres em 1976”, André Ventura publicou uma crónica no Jornal i onde volta a dar credibilidade às declarações da espanhola Cristina Segui (“jornalista” identificada como amplificadora de teses conspirativas e Fake News) e onde questiona o escrutínio da extrema-esquerda.

Escrevo hoje, excepcionalmente, um artigo de opinião no Jornal i sobre como o CHEGA está sempre debaixo de ataque e investigações múltiplas e à extrema-esquerda tudo, ou quase tudo, é permitido!

O comentador do CMTV e agora também cronista do jornal i, diz que Bloco de Esquerda tem ligações ao Podemos, em Espanha, que está a ser investigado por financiamento ilegal, mas esquece-se que quase todos os seus aliados europeus mais diretos também estão a ser investigados?

PODE QUERER VER TAMBÉM:

Ministério Público pediu para levantar a imunidade parlamentar a André Ventura para que possa ser constituído arguido

Joana Mortágua acusa André Ventura de saber que estava a chafurdar no lixo “deve ser criminalmente responsabilizado”

Partido francês aliado do Chega acusado de desviar 6,8 milhões de fundos do Parlamento Europeu

Partilhe

Leave a Reply