André Ventura, Cheganos Oficiais

André Ventura foi constituído arguido por assédio e discriminação racial contra a comunidade cigana

A CIG – Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género constituiu arguido e abriu um processo contraordenacional a André Ventura por assédio e discriminação racial contra a comunidade cigana.
Em causa estará uma publicação no Facebook no dia 21 de Agosto de 2020, onde o líder do Chega publicou um gráfico com supostas “Principais fontes de rendimento” da comunidade cigana e escreveu:

A verdade acaba sempre por prevalecer. Quase 90% da comunidade cigana vive de ‘outras coisas’ que não o seu próprio trabalho. Enquanto não percebermos que há aqui um problema estrutural de subsidiodependência e de não integração deliberada , ele continuará a crescer descontroladamente.

André Ventura já disse à imprensa que vai recorrer do processo para o Tribunal Administrativo de Lisboa e alega que baseou a sua afirmação num estudo publicado pelo Alto Comissariado para as Migrações e que está em causa a violação da liberdade de expressão política e cívica.
Segundo o Correio da Manhã o caso pode ter consequências políticas, nomeadamente junto do Tribunal Constitucional e a avaliação deste órgão de soberania sobre o Chega.

PODE QUERER VER TAMBÉM:

Chega foi obrigado a publicar no Twitter a sentença onde o partido e André Ventura foram condenados por difamação e calúnia de família Coxi

Pedro Frazão foi condenado pelo Tribunal de Cascais em processo colocado por fundador do Bloco de Esquerda

21 Membros de organização neonazi portuguesa foram condenados por discriminação racial, sexual e ideológica

Partilhe

Leave a Reply