Cheganos Oficiais, Jerónimo Fernandes

Dirigente do Chega Porto acusado de não ter devolvido e não revelar o que fez a mais de 13 mil euros de donativos para a Ucrânia

Jerónimo Fernandes, autarca do Chega na Assembleia Municipal do Porto e ex-presidente dessa concelhia, que a semana passada esteve em destaque devido a ter sido supostamente agredido por um deputado do seu partido na Assembleia da República, é acusado agora de não ter devolvido, nem dizer o que fez, a mais de 13 mil euros de donativos para apoiar os refugiados ucranianos.
Segundo a Revista Visão um grupo criado no WhatsApp de atuais e ex-militantes e dirigentes do partido de André Ventura quis levar a cabo duas missões intituladas “Ucrânia, Paz na Europa”, realizadas entre Março e Abril de 2022, destinadas a levar ajuda humanitária a cidadãos da Ucrânia e a trazer refugiados de guerra daquele país para Portugal: “A primeira, correu bem; a segunda, mal”.
Os problemas ocorreram na segunda viagem de autocarro efetuada a 10 de abril, rumo à Polónia, para levar medicamentos, alimentos e outros produtos e recolher 47 ucranianos.
O autarca do Chega terá recusado prestar contas dos donativos canalizados para a “Missão 2” e todos os movimentos de dinheiro relativos às missões passaram pela associação de Jerónimo Fernandes, Associação Conservadores com Norte. Várias fontes da revista desconfiam que o militante do Chega “usou o dinheiro dos donativos da ‘Missão 2’ no congresso da sua associação, realizado meses depois”.
Pode saber mais aqui no artigo da Revista Visão!

PODE QUERER VER TAMBÉM:

Deputado e Autarca do Chega Porto envolveram-se numa discussão acesa na Assembleia da República com “agressão física”

Líder da Lista B a Delegados ao Congresso pelo Porto foi exonerado pelo líder da Lista A

Coordenador do programa económico e Mandatário Nacional do Chega é acusado de causar perdas de centenas de milhares de euros a 20 pessoas

Partilhe

Leave a Reply