Agostinho Mota, Cheganos Oficiais, Filipe Melo

Líder da Concelhia de Barcelos retira a confiança política a cabeça de lista a deputado do Chega por Braga

A Concelhia do Chega de Barcelos foi constituída formalmente em março de 2021 e a sua liderança entregue a Agostinho Mota, que viria a ser candidato do partido de André Ventura à Câmara Municipal de Barcelos nas Eleições Autárquicas de setembro.
Dez meses depois a Concelhia de Barcelos do Chega anunciou a retirada de confiança política à Distrital de Braga e ao seu presidente, Filipe Melo, cabeça de lista a deputado do partido de extrema-direita pelo círculo de Braga.
Numa carta aberta enviada à imprensa assinada pelo ainda presidente da concelhia foram identificados “vários atropelos perpetuados pela Comissão Política Distrital de Braga, nomeadamente o seu Presidente (Filipe Melo), … devido a atitudes e práticas políticas, que violam os mais elementares princípios éticos e democráticos e atropelos ao regulamento interno do partido”.
António Filipe Dias Melo Peixoto, que segundo vários boatos no Facebook de Contestatários e Dissidentes, poderá dar o seu lugar de deputado ao Nº 2 da lista, Rodrigo Santos Alves Taxa (Presidente do Conselho de Jurisdição), caso o partido não consiga eleger dois deputados por Braga, disse ao jornal O Minho que a Concelhia não pode retirar a confiança política à distrital porque isso só pode ser feito pela Direção Nacional, e que a concelhia de Barcelos está em gestão pois desde outubro do ano passado, após as eleições autárquicas, lhe foi retirada a confiança.

PODE QUERER VER TAMBÉM:

André Ventura recebido em Braga com gritos de “Fascista” e uma mulher cigana pediu-lhe para deixar de ser Racista

Candidato elegível a deputado do Chega por Braga tem 3 Dívidas registadas na Lista Pública de Execuções e foi acusado de Xenofobia

Líder “exonerado” do Chega de Vila Verde acusa a Distrital de Braga de “Terrorismo político”

Partilhe

Leave a Reply