Cheganos Oficiais, José Lourenço, Marcus Santos, Maria Helena Costa

Dirigentes do Chega estão em “estado de choque” com a contratação da nova assessora e já há quem rasgue o cartão de militante

Já não deve faltar muito para que o partido de André Ventura tenha mais assessores que defendem a despenalização do aborto que o Bloco de Esquerda. Depois de ter “contratado” o ex-militante do PS e ex-candidato do BE, Paulo Ralha, hoje foi divulgada a “contratação” da ex-deputada do PAN, Cristina Rodrigues.
A nova assessora parlamentar do Chega, além de ser anti-touradas, defensora da comunidade LGBT+, feminista, é a favor da despenalização da canábis e da despenalização do aborto, o que provocou várias reações de desagradado de dirigentes e militantes do Chega, alguns afirmam mesmo que se vão desfiliar do partido.
Maria Helena Costa, Dirigente do Gabinete de Estudos do Chega, escreveu na sua página:

SE, repito: se isto é verdade, a minha militância chegou ao fim.
Se entra uma esquerdista, usada pelas esquerdas na última legislatura, animalista, uma das maiores defensoras da ideologia de género, pró-aborto e eutanásia, barrigas de aluguer, a favor da proibição das ditas terapias de conversão (que retira aos pais qualquer direito de proteger os seus filhos da militância radical trans e afins), e da agenda LGBTQIAP+, eu só posso sair como entrei, publicamente.
Nesta vida, tudo tem o seu princípio e o seu fim.
Só Deus e os Seus valores permanecem para sempre.

Cristina Miranda, ex-presidente da Distrital de Viana do Castelo, não escondeu a surpresa e confrontou a ex-dirigente da Distrital de Lisboa, Cristina Branco, que confirmou.
Também Marcus Santos, líder do Chega Porto, não acreditou e espera por uma posição do partido.
O militante do Chega, Nuno PT, também escreveu na sua página:

Assim como sempre apoiei o CHEGA quando achava que estava na direçao dos principios que sempre defendi, tambem o critico quando o vejo seguir na contramao. Hoje mesmo irei rasgar o meu cartao de militante e cessarei o meio apoio a um partido que se prostituiu ideologicamente perante valores que para mim sao inegociaveis

José Lourenço, ex-líder do Chega Porto, escreveu na sua página:

Pior não podia ser! Já sabem quem é Andre Ventura? Depois disto, só pode ficar no partido quem estiver à espera de tacho! Continuem a colar cartazes e a fazer jantares. A favor do aborto e ainda teve a lata de querer 16 semanas. E já agora, o que acham da família IL (extrema direita) não criticar Putin. André, quando o TC decidir definitivamente que a Comissão de Ética é ilegal, podes ter a certeza que vou a votos contigo e que te afasto. Não vales nadinha. Ainda te vou ver numa parada LGBT e num movimento pró aborto, que esta senhora tanto defendeu. Onde estão os deputados? Onde estão os militantes?

PODE QUERER VER TAMBÉM:

A nova assessora do Chega em 2021 era feminista, defendia o aborto, a despenalização da canábis e lutava contra a Homofobia, Transfobia

Ex-Deputada do PAN Cristina Rodrigues, anti-touradas e defensora LGBT+, vai ser assessora parlamentar do Chega

Dirigente do Gabinete de Estudos do Chega diz que quem defende a ideologia de género e comemora o Dia da Mulher “ou é idiota ou é hipócrita”

Partilhe

Leave a Reply