Cheganos Oficiais

Comissão de Ética e Juventude Chega deixam de existir com o chumbo dos estatutos e afinal ninguém foi suspenso

André Ventura disse à imprensa que estava surpreendido com a decisão do Tribunal Constitucional de chumbar os estatutos e que iriam reunir na próxima 3ª feira para decidir se iriam recorrer ou avançar para a marcação de um novo Congresso.
Segundo o Jornal de Notícias a anulação dos estatutos aprovados em novembro do ano passado faz com que o líder do Chega perca vários poderes e faz desaparecer vários órgãos do partido, entre os quais a Juventude Chega, o Secretário-Geral e a Comissão de Ética.
Este último, o mais polémico de todos, que através da Diretiva 3/2020, conhecida pela “lei da rolha”, já suspendeu cerca de uma centena de militantes. Nos últimos meses foram suspensos dois militantes do Chega Viseu, que por esse motivo não puderam votar para a respectiva distrital, o ex-vice-presidente da Concelhia do Chega de Ílhavo e José Dias, uma das vozes da oposição interna, que foi suspenso por 6 meses depois de ter criticado a rentrée do Chega e pedido a demissão de André Ventura.
Mas nem só de suspensões vive a Comissão de Ética, pois em alguns casos é enviada proposta de expulsão para o Conselho de Jurisdição.

PODE QUERER VER TAMBÉM:

Rui Paulo Sousa perdeu pelo menos um dos seu 7 cargos no Chega pois o TC também o chumbou como secretário-geral

Vários ex-dirigentes do Chega reagiram ao chumbo dos estatutos: “O Karma é lixado… O Chega é a maior fraude política”

Tribunal Constitucional chumbou os estatutos do Chega e obriga o partido a tirar poderes a André Ventura

Partilhe

Leave a Reply