Cheganos Oficiais, Pedro Santana Lopes, Rui Paulo Sousa

Rui Paulo Sousa perdeu pelo menos um dos seu 7 cargos no Chega pois o TC também o chumbou como secretário-geral

Devido ao chumbo dos estatutos do Chega, aprovados em novembro de 2021, Rui Paulo Sousa perdeu pelo menos um dos seus sete cargos no partido de André Ventura, pois os juízes do palácio Ratton também o chumbaram como secretário-geral.
Segundo o Expresso o Tribunal Constitucional não aceitou o pedido do Chega para passar a ser notificado na morada da sua sede nacional, em Lisboa, pedido que foi feito num terceiro requerimento, anexo ao pedido de anotação dos estatutos, uma vez que o signatário foi Rui Paulo Sousa, que assinou na condição de secretário-geral. Nos estatutos válidos neste momento não existe a figura de secretário-geral e como tal para o TC o deputado eleito por Lisboa “não ostenta a qualidade que invoca e não tem poderes de representação do partido”.
Mas Rui Paulo Sousa, ex-partido Aliança de Pedro Santana Lopes (que recentemente passou a colaborar com o canal CMTV, onde tem feito vários comentários favoráveis ao Chega), continua a ser um dos homens fortes do partido de André Ventura pois mantém-se como membro da Direção Nacional, presidente da Comissão de Ética, vice-presidente do grupo parlamentar, responsável pelas finanças e pagamentos do partido e membro de várias comissões parlamentares.

PODE QUERER VER TAMBÉM:

Ex-vice-presidente do Chega assume oposição interna contra os amiguismos e não concorda com “Turbo-deputados” com 7 funções

Vários ex-dirigentes do Chega reagiram ao chumbo dos estatutos: “O Karma é lixado… O Chega é a maior fraude política”

Tribunal Constitucional chumbou os estatutos do Chega e obriga o partido a tirar poderes a André Ventura

Partilhe

Leave a Reply