André Ventura, Cheganos Oficiais, Cristina Maria Nepomuceno Costa

Advogada do Suspeito diz que nunca se falou em Ódio? Foram só 3 tiros na traseira de uma caravana com uma família lá dentro

No Programa deste domingo do Isto é Gozar com Quem Trabalha na SIC, Ricardo Araújo Pereira não podia deixar de falar sobre o caso do deputado do Chega em Freguesia de Moura, que foi detido por ser suspeito de disparar contra família sueca (um casal e sete filhos menores).
André Ventura, que acusou Marcelo Rebelo de Sousa de tirar fotografias com bandidos, é agora acusado de “tirar fotografias aos bandidos para os pôr nos cartazes do Chega”.
A advogada do suspeito, Cristina Maria Nepomuceno Costa, cabeça de lista do Chega à mesma freguesia (Póvoa de S. Miguel), esclareceu o caso, pois o seu cliente apenas “está indiciado por um crime de tentativa de homicídio qualificado de forma tentada, e nunca em momento algum se falou em crime de ódio, sempre foi um disparo numa caravana”.
Ódio? Acerta 3 Tiros na traseira de uma caravana, que tem lá dentro uma família com sete crianças, uma das quais com 3 meses, Ódio?

Ver na SIC

PODE QUERER VER TAMBÉM:

O silêncio ensurdecedor do líder do Chega: “Se o Pedófilo usar batina, o André Ventura desculpa!”

A não comparência dos candidatos do Chega nos debates autárquicos é o método infalível mas há quem não cumpra (Ricardo Araújo Pereira)

Vice-presidente do Chega defende que o GNR que matou jovem de 13 anos “Devia ter disparado mais”

Partilhe

Leave a Reply