Cheganos Oficiais, José Júlio Vaz Pires

Presidente da Distrital do Chega de Bragança começou hoje a ser julgado pelo crime de abuso de poder

André Ventura é o primeiro a pedir a demissão de qualquer dirigente que esteja a ser investigado, alguns podem até nem ir a tribunal, no entanto existe uma condição, o dirigente tem que ser de outro partido que não o Chega.
José Pires, líder da distrital do partido de André Ventura, começou hoje a ser julgado no Tribunal de Bragança por um crime de abuso de poder, presumivelmente cometido quando era presidente da União de Freguesias de Sé, Santa Maria e Meixedo, eleito pelo PSD, cargo que ocupou entre 2013 e 2017.
José Júlio Vaz Pires, que foi candidato do Chega a Presidente da Câmara Municipal de Bragança nas Autárquicas de 2021 e cabeça de lista a deputado nas últimas eleições legislativas de 2022, é acusado de ter lesado o erário público em 10 408 euros, com o reembolso de despesas pessoais, sobretudo, em restaurantes e em combustível.
Pode saber mais na página do Jornal de Notícias.

PODE QUERER VER TAMBÉM:

Dirigente de um “partido político de Beja” é acusado de Violência Doméstica em Serpa e foram apreendidas 12 armas

Ex-autarca condenado a seis anos de prisão é o presidente da comissão de honra da candidatura do Chega a Vila Verde

André Ventura insiste em partilhar apenas crimes associados à comunidade cigana “Estes casos envergonham-me”

Partilhe

Leave a Reply