André Ventura, Internacionais, Viktor Orbán

Presidente da Comissão Europeia advertiu aliado de André Ventura: “discriminação racial” é contra os valores da UE

André Ventura queria discutir o futuro da direita na Europa com Viktor Orbán em junho, e a reunião estava prevista se realizar na Hungria a convite do líder nacionalista e ultraconservador, cuja política anti-imigrantes foi condenada por diversas vezes pela justiça europeia, mas por enquanto a única reunião que o líder do Chega teve foi com Ministra da Justiça, Judit Varga.
O Primeiro Ministro da Hungria tem estado envolvido em polémica depois do discurso realizado a 23 de julho onde rejeitou uma sociedade “multiétnica”:

Não queremos ser mestiços ao misturarmo-nos com não-europeus.

Os presidentes dos principais grupos políticos do Parlamento Europeu “condenaram veementemente as declarações abertamente racistas” do primeiro-ministro húngaro e exortaram “a Comissão e o Conselho – em representação dos Estados-Membros – a condenarem urgentemente as declarações, em termos veementes”.
A Comissão Europeia não reagiu até agora publicamente mas a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, advertiu hoje que a “discriminação racial” é contra os valores da União Europeia:

Todos os Estados-membros da UE, incluindo a Hungria, subscreveram valores comuns não negociáveis.
Discriminar com base na raça é atropelar esses valores.

PODE QUERER VER TAMBÉM:

André Ventura acusa os partidos de serem hipócritas mas é aliado de Marine Le Pen e de Orbán

Cristiano Ronaldo vitima de insultos homofóbicos na Hungria! Portugal também vence contra a Discriminação

Maria Vieira diz que não é defensora de Putin mas defende-o “de alma e coração”

Partilhe

Leave a Reply