Cheganos Oficiais, Diogo Pacheco de Amorim, Jorge Moreira Pires

Presidente da Associação Pediátrica Oncológica critica aproveitamento político do Chega

Presidente da Associação Pediátrica Oncológica do Hospital S. João no Porto, e ex-líder do Chega Porto, Jorge Moreira Pires, critica o aproveitamento político dos candidatos do partido de André Ventura pelo círculo do Porto, por causa de obra da nova Ala Pediátrica do Hospital São João.
O Chega Porto partilhou a foto com Pinto da Costa e escreveram:

Hoje de manhã, a comitiva do CHEGA PORTO reuniu com Jorge Nuno Pinto da Costa, Presidente do FCP, uma autêntica força viva da Invicta, importante mecenas e impulsionador da obra da nova Ala Pediátrica do Hospital São João.

Jorge Moreira Pires comentou a mensagem do Chega Porto:

Candidatos e aprendizes de políticos são mesmo CHICOS ESPERTOS
Sem dúvida que o Presidente do FCP, foi mecenas na obra da Ala Pediátrica do São João, e é sem dúvida a par com o Clube que dirige um dos maiores Embaixadores do Porto.
Agora é bom recordar que em 2016 a obra da Ala Pediátrica foi parada pelo Governo do Dr António Costa, com o propósito de a fazer com dinheiro público e não com o recurso a mecenas.
Nada foi feito para que a obra retoma-se, até a Abril de 2018, quando um pai denunciou publicamente o grave problema de saúde pública que ali se vivia, conseguindo que um problema local fosse falado a nível nacional.
Nunca vi estes candidatos a deputados, virem sair do seu conforto e lutar, por aquele que foi talvez o problema mais mediático durante aquela época.
Onde estavam estes aprendizes de políticos, quando por exemplo organizei um cordão humano à volta dos Contentores do Hospital de são João, esteve a sociedade civil em peso e bem representada, mas estes senhores estariam certamente num almoço com os amigos.
Candidatos que se querem aproveitar e colar à obra feita por outros, não têm qualquer credibilidade.
Fica aqui um apelo a estes candidatos, que venham mostrar publicamente o que já fizeram pelo Distrito do Porto, para merecerem um voto que seja.
Aliás ainda ninguém viu, estes senhores, virem a público dizer o que defendem para o Distrito do Porto, e quais as prioridades que pretendem levar a discussão caso sejam eleitos (o que espero que não aconteça), tantos problemas que o Distrito tem, que cada vez mais é necessário que a sociedade civil se organize, e não esteja à espera dos políticos que, já mostraram que só querem é votos, bem como dos paraquedistas e aprendizes de políticos que nada fazem nem fizeram, mas dizem que são diferentes.
Para ser candidato a Deputado por um determinado Distrito, os candidatos deveriam viver nesse Distrito, só assim poderão lutar e defender quem os elege com verdadeiro conhecimento de causa.
Vemos no entanto o Diogo Pacheco de Amorim nº 2 da lista do Chega pelo Porto, mas que vive à muitos anos em Cascais, será que os eleitores do Distrito do Porto querem pessoas de fora e representá-los?
Não era o Chega que dizia ser diferente dos partidos do sistema, afinal faz o mesmo ou pior que partidos que tanto critica.

PODE QUERER VER TAMBÉM:

Vários militantes do Chega confirmam tentativa de agressão do Presidente da Distrital do Porto a ex-líder da Concelhia de Matosinhos

André Ventura comentou a saída de Jorge Jesus do Benfica durante campanha eleitoral no Porto

O novo Coordenador da Concelhia do Chega no Porto é acusado de ter agredido militante com “Socos e Pontapés”

Partilhe

Leave a Reply