André Ventura, Cheganos Oficiais

Marques Mendes diz que o Chega e André Ventura tiveram uma atitude intolerável no caso das Mensagens de ódio nas forças de segurança

Luís Marques Mendes, Ministro Adjunto de um governo de Cavaco Silva e Ministro dos Assuntos Parlamentares do governo de Durão Barroso, comentou hoje o caso das “Mensagens de ódio nas forças de segurança” na sua rubrica de comentário semanal no Jornal da Noite da SIC.
O ex-Presidente do PSD acha que o Chega e André Ventura agiram muito mal “uma atitude intolerável”:

Primeiro, por uma questão de falta de coerência, André Ventura quando há qualquer questão delicada, controversa, polémica, é sempre o primeiro a pedir esclarecimentos, a pedir um inquérito, a pedir uma investigação, aqui foi o contrário, em vez de esclarecimento, quer silenciar, isto não é aceitável.
Segundo, na atitude, há aqui uma relação muito promiscua, já de há bastante tempo, entre o Chega de André Ventura e alguns agentes das forças de segurança, isto é péssimo para a democracia, isto partidariza, radicaliza forças de segurança que têm que ser nacionais.

Luís Marques Mendes disse também que os comandantes da PSP e da GNR deviam meter os seus lugares à disposição, porque eles são os responsáveis máximos, e que é esta situação é muito grave, pois este tipo de comportamento não é aceitável nem tem qualquer tipo de atenuante.

PODE QUERER VER TAMBÉM:

Investigação 74: Ligações entre o Movimento Zero e o Chega! Identificados polícias com discursos de ódio no Facebook

Primeiro episódio da Grande Reportagem da SIC “Quando o ódio veste farda” (vídeo completo)

Segundo episódio da Grande Reportagem “Quando o ódio veste farda” (vídeo)

Partilhe

Leave a Reply