Cheganos Oficiais, Tiago Sousa Dias

Tiago Sousa Dias demitiu-se de Secretário-Geral do Chega porque preza a sua liberdade

Tiago Sousa Dias, Secretário-Geral do Chega, demitiu-se das suas funções porque preza a sua liberdade: “Não abdico da liberdade de pensar por mim e de apenas me dedicar ao que verdadeiramente me motiva”.
O ex-Partido Aliança, “amigo” da bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco, escreveu hoje na Facebook:

Em Novembro de 2021 recusei ter um salário no Partido.
Entendo que quem está nos órgãos nacionais não deve ter simultaneamente uma remuneração, o que sempre limitaria a sua liberdade.
Eu prezo muito a minha liberdade e exerce-la-ei sempre.
Quem me conhece mais profundamente sabe que sempre fui assim e que nunca deverão ter a expectativa, que sempre sairá gorada, de mudar isso em mim.
Tenho muito orgulho no trabalho que fiz enquanto Secretário Geral do Partido Chega.
Entre tantas outras coisas, limpei juridicamente o Partido; edifiquei uma nova estrutura jurídica que, com as virtudes e defeitos que possa ter, me parece mais sólida e para o final salvei o Partido de um novo pântano que nos custaria o bom resultado que tivemos nestas eleições.
Tenho orgulho de ter lançado, com o Gerardo Pedro, o mote, a ideia, de todo o edifício tecnológico que hoje temos e é exemplar, desenvolvido por uma empresa externa competente e que nos confere um grau de transparência ímpar entre todos os Partidos Políticos.
E não tenho vergonha nem hesitações em orgulhar-me do trabalho que fiz, sempre a título gratuito, como entendo dever ser.
Sempre livre.
Como em tudo na vida, nem tudo são rosas porém.
Não abdico da liberdade de pensar por mim e de apenas me dedicar ao que verdadeiramente me motiva.
Quando discordo, digo-o. Quando concordo também.
Essa é a minha primeira e primária forma de ser leal.
Não sou de supresas nem actos surpreendentes e, para quem acredita na minha palavra, sou o ser mais previsivel que por aqui anda. Para alguns é defeito; para mim é virtude.
Outra delas é entender que as instituições onde dou o meu contributo são mais importantes do que eu.
Por esse motivo entendi dever silêncio até ao encerramento do processo eleitoral que termina na contagem dos votos da emigração.
Tentei, por todos os meios, perceber e enquadrar-me no caminho que o Chega tem pela frente, mas na ausência de respostas, não encontrei outra solução.
Transmiti ontem ao Presidente do Partido a minha indisponibilidade para continuar na função de Secretário Geral, e entendo dever prestar uma palavra singela em público, não tendo direito ao silêncio.
Não há dramas. Não há gravidades. Não há querelas pessoais.
Há simplesmente aquilo que entendo que deve acontecer em democracia. Discordância e a assunção da responsabilidade pessoal de ser consequente com ela.
E na discordância podemos por vezes encontrar formas de dar de nós sem atrapalhar o trabalho principal.
Outras, sem solução, devemos simplesmente colocar de lado os egos, os títulos ou as honras, dando espaço a que outros, mais enquadrados no espírito e na missão designada, possam simplesmente dar mais de si do que eu conseguiria neste momento.
É simples na verdade.
Não respeitarei quem não respeitar a minha liberdade. Respeitarei e admirarei quem reciprocamente o fizer.
A minha discordância não se prende com a essência deste Partido, na qual continuo a acreditar, nem gera em mim qualquer sentimento (estimulante ou depressivo).
É pura, objectiva e bem delimitada.
Antes que mo perguntem, portanto, sim… continuarei como militante, e sim… continuarei livre.
Desejo a todos os dirigentes nacionais, a todos os eleitos e a todos nós um trabalho sólido de crescimento e que, ao contrário da tradição democrática, não nos envergonhe e antes orgulhe.
A todos um abraço.
Foi uma honra. Será uma honra.

PODE QUERER VER TAMBÉM:

Secretário Geral do Chega diz a membro da Direção do Chega Porto que não responde a perguntas em “Grunhês”

Sede do Chega em Évora está a ser alvo de uma ação de despejo por uma dívida de 1728 euros

Quem é Tiago Sousa Dias? Ex-Partido Aliança e Secretário Geral do Chega

Partilhe

Leave a Reply