Cheganos Oficiais, Ivo Pedaço, João Paulo Gaspar, Luís Maurício

Presidente da Distrital de Setúbal do Chega mostra solidariedade para com candidato à Moita “Alvo de ataques homofóbicos”

Presidente da Distrital de Setúbal do Chega mostra solidariedade para com candidato à Assembleia Municipal da Moita, que terá sido “Alvo de ataques homofóbicos”, uma coisa que é fácil de encontrar nas páginas do Chega. Por exemplo, a mensagem de há um mês atrás, onde André Ventura defendeu o candidato do Chega a Viseu das acusações de ter agredido e ter feito comentários homofóbicos a um comerciante de Viseu, está repleta de comentários de cariz homofóbico contra a vítima.

Depois da página do Chega da Moita ter publicado a promoção a João Paulo de Almada e Sousa da Silva Gaspar, o mandatário e Nº 2 à Câmara Municipal da Moita, depressa “choveram” comentários a denunciar que o candidato do Chega tinha um bar Gay, organizou festas Gays e era Secretário da Mesa de Assembleia Geral da Variações – Associação que tem a seu cargo o Porto Pride e o Proudly Portugal, onde se promove Portugal internacionalmente como destino para a comunidade LGBTI. A página do Chega da Moita bloqueou depois a mensagem e apagou os comentários indesejados, mas apesarem de serem indesejados na página, não verificámos que fossem de cariz homofóbico.
Luís Maurício, partilhou a imagem da candidatura de João Paulo Gaspar, e escreveu:

Joao Paulo Gaspar, mandatário e candidato Assembleia Municipal da câmara municipal da Moita foi hoje alvo de ataques homofóbicos á sua pessoa.
Não posso deixar passar em claro esta situação sem manifestar a minha solidariedade ao mesmo e lembrar que a vida pessoal apenas a cada um diz respeito e dizer que tem o meu total apoio. Ataques cobardes nas redes sociais não colocarão em causa o bom trabalho que o João tem desenvolvido na Moita e que muito agradeço.
Luís Maurício
Presidente da comissão política Distrital de Setúbal

Comentário que originou apoio de alguns dirigentes do Chega, como foi o caso do líder da Distrital de Braga, Filipe Melo, que escreveu:

Grande exemplo de defesa a um companheiro nosso 💪 não permitiremos ataques, porque não atacamos ninguém. Força

Pedro Dos Santos Frazão, Vice-Presidente do Chega, também deu o seu apoio, apesar de ter sido curto em palavras, e Ivo Pedaço, candidato do Chega à Câmara Municipal da Moita, até criou uma slogan de apoio:

Estamos juntos nesta Guerra!
JE SUIS JOÃO GASPAR

Em contrapartida, a mensagem onde André Ventura partilha a notícia que dá conta dos “Insultos homofóbicos terminam em agressões físicas entre militantes do Chega e comerciante de Viseu”, está repleta de comentários de cariz homofóbico contra a vítima, também “incentivados” pelo líder do Chega que escreveu:

Muitas vezes, pessoas de orientação sexual diferente têm de afirmar – se com insultos, ofensas e espalhafato ou com atitudes que chocam a maioria. Gostam de chocar e fazem-no propositadamente! A culpa não é do CHEGA, é deles e só

PODE QUERER VER TAMBÉM:

Chega da Moita bloqueou a mensagem onde promoviam o Nº 2 à Câmara e Secretário da Associação que organiza o Porto Pride e o Turismo LGBTI

Jovem de Viseu acusa Candidato do Chega de ser um dos agressores e que os insultos homofóbicos começaram há cerca de meio ano

Fundador do Chega afirma que o Partido de André Ventura obriga todos os militantes a obedecer ao Lobby-Gay

Partilhe

Leave a Reply