Últimas Notícias

Investigação 74: Ligações entre o Movimento Zero e o Chega! Identificados polícias com discursos de ódio no Facebook

O Setenta e Quatro, projeto de informação digital que atua na garantia dos valores democráticos e progressistas, divulgou hoje uma investigação de Filipe Teles e Pedro Coelho, onde pretendeu responder a várias questões:

  • Onde estão os polícias do caso da Esquadra de Alfragide, que desencadeou a criação do Movimento Zero?
  • O que é feito de Rui Moniz, vítima das agressões dos agentes da PSP da Esquadra de Alfragide?
  • O que dizem os mais de 1000 posts que analisámos da página de Facebook do Movimento Zero?
  • Quais as ligações entre o Movimento Zero e o Chega?

O artigo pode ser lido de forma gratuita aqui – página do Setenta e Quatro “POLÍCIAS SEM LEI: ZERO À DIREITA”.
No artigo são divulgados alguns comentários de incentivo ao ódio e onde pode-se ler várias referências ao Chega:

75,6% dos policiais na Base de Dados são simpatizantes do Chega, 75,1% desses simpatizantes apelam ao discurso de ódio

Artigo faz parte de um trabalho do Consórcio de Jornalistas de Investigação que passou hoje na Grande Reportagem do Jornal da Noite da SIC “Quando o ódio veste a farda”-

PODE QUERER VER TAMBÉM:

Setenta e Quatro publicam investigação sobre os Proud Boys Portugal: Grupo de extrema-direita que tem ligações ao Chega

Dirigente do Gabinete de Estudos do Chega acusada pelo filho de o ter submetido a “Terapia” por ser homossexual e o ter agredido

André Ventura que criticou o polícia que agrediu a pontapé o adepto do Benfica quer louvar os polícias que agrediram o vendedor de ferro

Partilhe

Leave a Reply