Cheganos Oficiais

Chega foi o único partido que não conseguiu aprovar propostas de alteração do Orçamento de Estado

O Chega, partido que se preocupou em ser o campeão no que diz respeito ao número de propostas apresentadas (501), foi o único partido que não teve aprovadas propostas de alteração ao Orçamento do Estado para 2023.
O Parlamento aprovou 71 medidas apresentadas pela oposição nos últimos quatro dias, com o Livre e o PAN a serem os partidos com mais iniciativas a receber luz verde dos deputados, juntos conseguiram cerca de meia centena.
O PSD, a IL, o PCP e o BE conseguiram no total 20 alterações aprovadas, enquanto que o partido de André Ventura foi único que ficou a zeros.
Nas propostas apresentadas pelo deputado único do Livre, Rui Tavares, destaque para a criação de passes nacionais ferroviários no valor de 49 euros e o aumento dos atuais 12.500 euros para 13.500 euros no valor de limite anual de rendimentos dos trabalhadores independentes isentos de IVA.
A deputada única do PAN, Inês Sousa Real, viu aprovado várias propostas, entre elas, um projeto-piloto com autarquias locais e organizações não governamentais para a distribuição gratuita de bens de higiene pessoal feminina.

PODE QUERER VER TAMBÉM:

O Chega foi o partido que mais vezes votou a favor das propostas do PS

O Chega perdeu na “guerra” de propostas com o PCP e foi o único partido que não teve nenhuma medida aprovada no Orçamento de Estado

Chega foi contra o salário mínimo de 850 euros em 2022 mas é favor de 900 euros em 2023

Partilhe

Leave a Reply