Carlos Furtado, Cheganos Oficiais, José Pacheco

Carlos Furtado arrasa o Chega: “Oráculo da sabedoria, da seriedade e do rigor… mas nem um mero ato eleitoral interno sabem realizar”

Carlos Augusto Furtado, ex-líder do Chega Açores, arrasa o partido de André Ventura e acusa José Pacheco, atual líder, de falsificação de assinaturas.
O deputado independente na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, em entrevista à RTP Açores, acusa o partido de extrema-direita de várias irregularidades na última eleição interna e diz que os números de votantes é falso: “É manifestamente mentira! Não há 60 pessoas do Chega nos Açores. Não existe! Nunca houve em nenhum ato eleitoral dos Açores”.
O ex-dirigente do Chega revela que as irregularidades já aconteceram no passado:

Nas eleições legislativas de 2020, houve uma senhora que pertencia às listas de São Miguel que foi a tribunal retirar a sua candidatura, porque segundo ela não assinou o manifesto de aceitação para participar na candidatura, portanto foi uma assinatura falsificada de José Pacheco, da assinatura da senhora.

Carlos Furtado afirma ainda que todas estas acusações são facilmente comprovadas e esmaga a demagogia do partido de André Ventura:

Dá a imagem de um partido que se acha que é o oráculo da sabedoria, da seriedade, do rigor, e que ninguém faz nada bem feito, e que o Chega tem moral para apontar defeitos a toda a gente, a ao fim e ao cabo,
nem um mero ato eleitoral interno sabem realizar.

PODE QUERER VER TAMBÉM:

Deputado açoriano diz que as Eleições do Chega nos Açores e na Madeira são irregulares e avança com cerca de 10 casos graves

Ex-líder do Chega nos Açores diz que André Ventura não tem amigos “ele é capaz de deixar qualquer um para trás”

É oficial! Deputado do Chega Açores não respeitou as instruções de André Ventura e o orçamento vai ser aprovado

Partilhe

Leave a Reply