André Ventura, Cheganos Oficiais, Francisco Rodrigues dos Santos

André Ventura sofre nova derrota em confronto à moda dos debates de comentadores de futebol do CMTV

6 debates de André Ventura, 6ª derrota, e desta vez num confronto onde foi batido no seu próprio terreno, ou seja, um frente-a-frente à moda dos tempos em que era comentador de futebol no CMTV. Francisco Rodrigues dos Santos deixou-se levar para uma luta na lama, mas acabou por vencer o combate onde valeu quase tudo.

Martim Silva: Francisco Rodrigues dos Santos 2 André Ventura 1

O confronto entre os líderes do CDS e do Chega não foi um frente a frente televisivo. Foi um combate de vale-tudo, o desporto de combate em que… vale tudo.
Ideias para o país? Zero.
Propostas e temas sérios, para a saúde, educação e justiça? Zero.
Foi mesmo o mais próximo de uma luta na lama.
A ideia era um debate e uma luta pelo voto entre os candidatos mais à direita dentro da direita portuguesa. Um combate com contornos quase decisivos nesta franja do eleitorado.
Mas foi isto (e muito mais, acredite) que se ouviu durante meia hora:
“O CDS é a direita mariquinhas”;
“Ventura é o rei da bazófia”;
Chicão: “um esquadrão de cavalaria à desfilada na sua cabeça não esbarra numa ideia”;
“O Francisco é um menino mal preparado”;
“A direita de Ventura é misógina, racista e xenófoba”;
Chicão cita o “Santo Padre” para defender o acolhimento dos refugiados. A resposta de Ventura: “mete-os na tua casa, todos”
“Ventura está enlameado”;
“O CDS é que tem autarcas condenados por corrupção”;
“Ventura parece o líder de uma seita religiosa”;
“Vocês são a bengala rejeitada do PSD”.
E foi assim….

Luís Pedro Nunes: Francisco Rodrigues dos Santos 6 – André Ventura 1

Garanto que só aguentei ver o debate até ao fim porque me tinha comprometido com o Expresso. Assim que o Ventura a acusou o CDS de ser a “direita mariquinhas” vomitei-me. Pensei que tivesse sido um lapso. Mas não. Voltou a repetir e repetir com a uma cara de tonto que diz o primeiro palavrão. Regurgitei de novo. Na flash interview, o Ventura disse que o CDS era o travesti do PSD e a direita marquinhas. E riu. Francisco Rodrigues dos Santos que também disse uma data de cenas preparadas e cozinhadas para a citação terminou o debate a dizer que prefere estar só do que como Ventura acompanhado da Le Pen que nega o Holocausto ou do Salvini que não celebra a libertação da Itália. Francisco: não mais te chamarei Chicão.

Paula Santos: Francisco Rodrigues dos Santos 3 – André Ventura 2

Não foi um debate mas sim um ringue de luta livre, aquele a que assistimos no mais longo frente a frente das legislativas. A “direita mariquinhas, que não é carne nem é peixe” (nas palavras de Ventura) encontrou ao fim da tarde “o catavento e o rei da bazófia” (definição de Francisco Rodrigues dos Santos sobre o seu adversário). E podíamos juntar a lista muitos mais adjectivos que me dispenso de invocar. Nenhum manifestou qualquer intenção de discutir ideias para o país, nem respeito pelo adversário ou pelo moderador. Se Francisco Rodrigues dos Santos até começou por ter bons argumentos para confrontar Ventura, a verdade é que se deixou arrastar pelo estilo tradicional do líder do Chega e contribuiu para que a imagem final que sobra deste confronto para a direita seja tudo menos abonatória. Ventura deixou para o fim um tema caro para o líder do CDS, o facto de não ter querido ir a votos internamente, questionando a legitimidade de Francisco Rodrigues dos Santos representar o partido nas urnas e ouviu, na resposta, que o centrista prefere a solidão a fazer-se acompanhar por figuras como Le Pen ou Salvini.

Paulo Baldaia: Francisco Rodrigues dos Santos 3 – André Ventura 1

O pior debate a que assistimos revelou uma vez mais um político que facilmente é desmascarado se houver vontade de o fazer. Francisco Rodrigues dos Santos precisava, no entanto, de ter mantido o tom mais sereno que apresentou nos últimos debates para sair com uma nota positiva. Foi capaz de deixar atrapalhado, por momentos, um político oportunista, a quem acusou de racismo e xenofobia, mas depois deixou-se enredar no que, por momentos, pareceu uma luta de lama.

David Dinis: Francisco Rodrigues dos Santos 1 – André Ventura 0

Fosse stand-up comedy ou um canal para adultos, era capaz de dar nota 10 a cada um: Rodrigues dos Santos e Ventura fizeram um strip-tease perfeito, mostrando à evidência todos os defeitos do outro. Sendo um debate televisivo entre dois líderes partidários, à beira de eleições legislativas, resta-me um lamento: é este o estado a que estas direitas chegaram. Seja bem-vindo a uma certa política do século XXI. Gostava que passasse rápido. Temo que não. Seja Rui Rio, agora, ou quem for à frente do PSD mais à frente, terá um desafio tremendo para pôr de pé um projeto com futuro.

PODE QUERER VER TAMBÉM:

Debate de Francisco Rodrigues dos Santos e o “Rei da Bazófia” André Ventura

Rui Tavares “Arrasou” André Ventura! Comentadores do Expresso dão vitória clara ao líder do Livre

André Ventura sofreu nova derrota pesada no Debate com Cotrim de Figueiredo

Partilhe

Leave a Reply