Carlos Furtado, Cheganos Oficiais, José Pacheco

Deputado do Chega nos Açores acusa o partido de Lei da Rolha e de serem Ditadores

Em maio, o deputado do partido liderado por André Ventura nos Açores, José Pacheco, apresentou à Comissão de Ética do Chega uma queixa contra o líder regional açoriano, Carlos Furtado, a quem acusou de o querer empurrar para fora do partido e do parlamento açoriano.
No dia 2 de junho, em comunicado enviado à imprensa, a Direção Regional dos Açores deliberou que o único deputado mandatado para representar o partido em eventos e ações políticas, é o deputado Carlos Furtado, excluindo o outro deputado do Chega.
José Pacheco, reagiu na sua página no Facebook onde publicou o comunicado e acusou o partido de Lei da Rolha e de serem Ditadores:

O QUE ACHAM DISTO, LEI DA ROLHA?
Realmente é verdade, os nossos inimigos estão dentro do nosso partido, os outros são apenas adversários políticos.
Recebi isto hoje, mas antes receberam os jornalistas. Uma clara tentativa de me calar, de condicionar o meu trabalho político e parlamentar para o qual fui eleito pelo povo. Não vão conseguir.
Esta é mais uma, das muitas agressões gratuitas, nos últimos meses, à minha pessoa, aos ideais do CHEGA, a todos que seguem a nossa linha ideológica, ao nosso bom nome e confiança dos militantes, simpatizantes ou eleitores, até mesmo ao próprio André Ventura. Isto apenas envergonha o nosso partido e revela que algumas pessoas não querem liderar, mas sim controlar, dominar e manipular o CHEGA nos Açores. Estamos na Coreia do Norte, na Venezuela, Cuba…? Ditadores não cabem no nosso partido CHEGA! VERGONHA!
Jamais me calarão quer sejam os inimigos internos ou os adversários externos porque sou CHEGA, não ando a fingir ser.
Abraços a todos e obrigado pelo apoio manifestado,
José Pacheco
Deputado do Chega nos Açores

Artigo Relacionado

Deputado do Chega nos Açores acusa Líder do Chega no Açores de “terrorismo psicológico”

Partilhe

Leave a Reply